Integrar e redefinir o ponto de venda

O ponto de venda é transformado para complementar a cadeia de valor que é compartilhada com o cliente. Assim, sua experiência será bem-sucedida, consistente e omnichannel.

 

Com todas as mudanças que fizemos nos últimos anos para atender melhor às necessidades dos clientes, aprendemos que, a partir de agora, não devemos pensar no ponto de venda apenas como uma loja física, onde armazenamos produtos que o consumidor vem pessoalmente comprar.

 

A razão desta aprendizagem baseia-se no facto de o objetivo é que o cliente encontre o que necessita, quando o necessita e da forma como prefere. Portanto, sua experiência não se limita a um espaço físico ou a um ambiente somente digital.

 

A resposta está em como integrar o ponto de venda a diferentes canais, que dão origem a mais oportunidades de interação com o cliente, passando do perfil multicanal para o omnichannel, em que esses meios se complementam para entregar uma experiência consistente e eficiente .

 

Desta forma, a loja pode ser reconstruída como centro de distribuição, ou complementar o seu serviço, tornando-se o ponto de entrega das encomendas efetuadas online através do e-commerce.

 

É também o caso que os operadores conhecidos como last millers, que transportam as encomendas online do centro de distribuição até ao cliente final, assumem agora um novo papel como ponto de venda. Assim como as grandes redes estão se aventurando atualmente em oferecer serviços de entrega ou em domicílio, os últimos moleiros estão montando suas próprias lojas.

 

 

Pure Player

Nesse contexto, ocorre o fenômeno Pure Player, que se refere aos varejistas que, a partir desse aprendizado de integração e ressignificação do ponto de venda, consolidam 100% de seu processo de vendas no ambiente digital.

 

Exemplos dessa orientação são os supermercados Jûsto no México e o Mercado Livre. Ambos não possuem loja física propriamente dita, mas desenvolvem sua estratégia de acordo com o modelo de e-commerce.

 

Além disso, a sua operação pode adicionar a responsabilidade de entregas ao domicílio e entregas de encomendas. É o caso da Amazon, que complementa sua cadeia de valor com pontos físicos para entrega de seus pedidos e compra de seus produtos.

 

 

Gestão de estratégia omnicanal

A Teamcore orienta você na implementação de tecnologia avançada e na consolidação da estratégia omnicanal do seu negócio.

 

Por meio das funcionalidades OLA e Smart OSA da suíte Teamcore, você pode gerenciar a disponibilidade de seus produtos em todos os canais de distribuição. Assim, os clientes encontrarão o que desejam comprar, no ambiente que procuram, quando quiserem. Ou seja, que a marca esteja presente no momento da verdade, para evitar a perda de vendas e garantir uma experiência positiva para o consumidor.

 

Ao redefinir o ponto de venda, muitas das ações implementadas tornam o e-commerce mais significativo. Por isso, com o OLA, a Teamcore propõe que você controle seus estoques nesse ambiente digital, para obter maior eficiência nos processos de distribuição e entrega de pedidos ao cliente final.

 

Da mesma forma, com o Smart OSA, você investe na integração de outros canais, para que seus produtos estejam sempre disponíveis para seus clientes. A Teamcore analisa os dados do seu negócio para propor diferentes ações inteligentes que evitam problemas e melhoram a produtividade.

Gostou deste artigo?

Assine o boletim informativo e receba as notícias mais relevantes do setor de varejo diretamente no seu e-mail

Fique um passo à frente com novos insights.

Inscreva-se gratuitamente em nosso boletim informativo.

Estudamos as últimas tendências em consumo de massa e varejo e as compartilhamos semanalmente para que você fique atualizado.