Inteligência artificial no varejo

Tabla de contenidos

A inteligência artificial (IA) integra um mundo de ferramentas que permitem que os recursos atinjam a produtividade.

 

A tecnologia representa enormes possibilidades para todos os setores empresariais. Mas também simboliza uma grande mudança, uma transformação que deve ser abraçada positivamente para identificar e aproveitar todos os seus benefícios.

 

A inteligência artificial (IA), como eixo transversal de tecnologia avançada, integra um mundo de ferramentas que permitem que as capacidades das pessoas alcancem maior impacto. No caso do varejo, os algoritmos e fluxos de informação que o consolidam são transcendentais para trabalhar em prol da eficiência, produtividade e sustentabilidade.

 

 

Além da automação

A inteligência artificial não se refere apenas aos processos de automação de tarefas. Este é apenas um dos elementos que permite sua implementação para obter soluções e melhoria contínua, tais como a otimização das tarefas logísticas, a personalização das ações de marketing e a projeção da demanda, entre outros.

 

Portanto, é necessário vê-lo como a prioridade estratégica do negócio e a base de sua transformação com vistas à consolidação de maior valor e competitividade. A inteligência artificial proporciona à organização uma grande capacidade de adaptação ao momento ou realidade que está sendo vivenciada, a fim de responder eficientemente às necessidades específicas do consumidor. É assim que, através desses recursos, o desenvolvimento de esquemas de personalização, cruciais para o posicionamento e produtividade, pode ser alcançado.

 

Com inteligência artificial é possível melhorar continuamente a experiência do cliente, para que ele possa acessar o produto quando, onde e como preferir.

 

Uma aplicação positiva da inteligência artificial facilita um multiplicador de lucro exponencial. Isto inclui principalmente:

  • Redução dos custos operacionais.
  • Aumento das vendas.
  • Diminuição das vendas perdidas.
  • Garantia de disponibilidade do produto no ponto de venda físico e digital.
  • Aumento da eficiência da cadeia de distribuição.

 

 

Dados: o coração da Inteligência Artificial

A revolução proposta pela inteligência artificial é profunda e de longo prazo. Portanto, é necessário ter em mente que para seu desenvolvimento é essencial ter uma base sólida de informações e dados, com a mais alta qualidade e coerência possível com a proposta de valor da organização.

 

Estes dados estão ligados às diversas dinâmicas da organização, tanto internas quanto externas e em relação ao desempenho empresarial. Ele deve ser o guia e o caminho a seguir para explorar seu potencial, identificar oportunidades e aproveitá-las a tempo.

 

Neste sentido, é necessário que a empresa tenha pessoal com as competências necessárias para fazer dos dados o coração da estratégia corporativa. É assim que eles estão ligados a diferentes processos para melhorar o desempenho e a produtividade.

 

Os parceiros tecnológicos, como o Teamcore, desempenham um papel fundamental no desenvolvimento desta projeção.  Eles devem compreender as necessidades do negócio, criar e implementar tecnologia avançada que transforme a organização e lhe mostre o caminho certo para a rentabilidade.

 

Segundo a Adigital (Associação Empresarial da Economia Digital na Espanha), entre 2029 e 2030, todas as empresas terão acesso a sistemas automatizados que realizarão muitas das ações metódicas e operacionais que realizamos hoje.

 

 

Inteligência artificial e omnichannel

É vital que o varejo apóie sua execução sincronizando todos os canais de vendas e comunicação, físicos e digitais, para conseguir uma interação mais eficaz com os clientes que são atendidos no momento da verdade: quando, onde e como eles precisam dela. 

 

Neste sentido, a inteligência artificial tem que facilitar aos consumidores a compra on-line e a retirada do pedido no ponto físico de venda ou, se preferirem, o recebimento em casa. As ferramentas que ela fornece devem intervir na gestão adequada do estoque, dos fornecedores e de outros atores da cadeia de distribuição.

 

Desta forma, será possível aplicar uma análise prescritiva para prever a demanda, garantir a disponibilidade do produto, obter uma execução perfeita no ponto de venda e oferecer ao cliente uma experiência diferenciada, o que ao mesmo tempo contribui para o posicionamento e a fidelidade. 

 

Na mesma linha, é necessário levar em conta os conceitos de cashless e cardless, que se referem aos pagamentos “cashless” e “cardless”, pois são opções baseadas em soluções de inteligência artificial, que sem dúvida serão capazes de intervir na decisão de compra.

 

 

Retorno do investimento em inteligência artificial

Segundo a Frontier Economic, a incorporação da inteligência artificial no varejo pode aumentar os lucros em até 60% e impulsionar o crescimento de 4% no setor até 2035.

 

Também indica que as empresas que integram inteligência artificial em suas operações poderiam aumentar os lucros em 38% até 2035, contribuindo para um crescimento do PIB de pelo menos 14 trilhões de dólares em 16 indústrias em doze mercados diferentes. A taxa de crescimento média esperada é de 1,7%.

 

Neste sentido, é claro que é necessário priorizar uma perspectiva estratégica baseada na IA First: inteligência artificial em primeiro lugar. Desta forma, os dados conduzirão o caminho para que o produto chegue ao consumidor.

 

 

Previsão de tendências e demanda

Para Sergio Della Maggiora, nosso CEO e co-fundador, alavancar a inteligência artificial significa trabalhar continuamente em busca de oportunidades no ponto de venda, para aumentar as vendas e gerar mais receita. Ele diz que há três chaves para utilizar esta tecnologia avançada, com foco na metodologia Teamcore:

 

1. Equipes de trabalho

Todos os parceiros precisam estar em sincronia, desde o líder no topo até os fornecedores na cadeia de fornecimento. Da mesma forma, a equipe tem que se comprometer com a implementação da inteligência artificial, para compartilhar a consciência da mudança positiva.

 

2. O cliente está no centro

Esta deve ser sempre a prioridade, a espinha dorsal da dinâmica de interação da organização com seu público.

 

“Nossos clientes são a coisa mais importante”. Eles estão envolvidos no processo de desenvolvimento de produtos e novas iniciativas”, disse ele.

 

3. A inteligência artificial é um produto a serviço da organização

É necessário evitar entendê-lo como uma análise para seu próprio bem, pois é implementado com base em um objetivo comercial claro e concreto. É a resposta a uma dor e representa uma oportunidade de negócios.



“Ter tecnologia avançada é uma enorme vantagem para as empresas. Para as organizações que não o adaptam, será muito difícil competir no ambiente atual. A Teamcore surgiu em resposta a isto, através de uma solução omni-canal que oferece resultados concretos e rápidos que melhoram a experiência do cliente”, disse ele.

Gostou deste artigo?​

Assine o boletim informativo e receba as notícias mais relevantes do setor de varejo diretamente no seu e-mail

Fique um passo à frente com novos insights.
Inscreva-se gratuitamente em nosso boletim informativo.

Estudamos as últimas tendências em consumo de massa e varejo e as compartilhamos semanalmente para que você fique atualizado.