Transformação digital: o cliente deve estar no centro da estratégia

A vantagem competitiva de 10 anos atrás não funciona mais. As empresas terão necessariamente que se adaptar ou deixar de existir. Está tudo na observação, na capacidade de agir, mudar e executar.
transformación digital teamcore

As mudanças que ocorrem todos os dias fazem com que as empresas repensem seus modelos comerciais existentes a fim de realizar as melhores práticas de negociação entre o varejista e o fabricante; bem como a estratégia, execução e negociação no novo modelo omnichannel. Isto é para entender que o cliente deve estar sempre no centro da estratégia.

 

Na Teamcore conhecemos bem os desafios que diferentes empresas têm para se adaptar a este novo mundo, a este novo varejo pós-pandêmico com todos os desafios que ele está gerando e como gerenciar dados em empresas de consumo em massa.

 

Capitalização de dados

O gerenciamento inteligente dos dados é o que irá alimentar os negócios nos próximos 50 anos, pois as empresas mais valiosas hoje em dia são aquelas que os tornam lucrativos. De que nos serve a informação se não soubermos como utilizá-la?

 

Algumas empresas que vêm de uma linha de negócios mais tradicional já estão começando a perceber a importância dos dados (algumas preventivamente, outras reativamente), elas percebem que os dados são importantes, mas também é importante armazená-los e estruturá-los.

 

“As novas tendências em metodologias e ferramentas de Business Intelligence estão migrando em direção ao conceito de accionabilidade da informação e trabalham por exceções, deixando para trás a gestão com painéis, painéis de controle e ferramentas de visibilidade”.

 

Talvez você queira saber como conduzir sua equipe de PDV à transformação digital?

 

O importante é criar uma cultura digital. É parte de um processo de transformação que é inevitável, mas é estratégico. Além disso, há uma quantidade esmagadora de informação que se recebe de diferentes fontes para interpretar os dados, por isso é fundamental que a cultura digital gere uma educação dos dados, como interpretá-los, para ter uma mentalidade para estruturar os dados.

 

O varejo do futuro

As empresas de produtos de grande consumo viram uma reestruturação de seus canais de vendas. A pandemia teve um impacto poderoso de muitas maneiras. O canal moderno se beneficiou disso, no lado das vendas, pelo menos como um canal que lhe permitiu continuar vendendo e abastecendo famílias em seus respectivos países.

 

A pandemia acelerou os processos de transformação digital, os costumes e hábitos vão mudar permanentemente, abriu tremendas oportunidades para chegar aos consumidores. O varejo moderno nasceu como uma solução para a necessidade de um cliente de encontrar o sortimento mais amplo possível aos preços mais baixos possíveis com auto-serviço.

 

Hoje existem varejistas que são 100% digitais. Assim, para os CPGs (varejistas de bens de consumo de massa física) existe uma tremenda era de transformação, nunca vimos um crescimento tão grande dos canais de venda direta ao consumidor antes. É uma área que eles monopolizaram porque ofereceram um produto que funcionou por muitos anos.

 

Desafios do varejo

 

A estratégia de crescimento digital deve colocar o cliente no centro

A pandemia ajudou a ter parceiros que permitem que diferentes CPGs cheguem diretamente aos consumidores. Portanto, os CPGs precisam se transformar digitalmente e observar a mutação do mercado. O grande desafio é que a velocidade com que eles têm que se adaptar estará diretamente relacionada com a definição da estratégia que assumem desde cedo para abraçar este novo cenário, de modo que possam emergir consolidados.

 

Hoje, a experiência do cliente é de longe a coisa mais importante a ser trabalhada em omni-canal, e então capitalizar sobre essas oportunidades pós-pandêmicas. O desafio é como as equipes saem com uma nova visão do mundo e abraçam as tendências, em uma era em que os clientes podem facilmente mudar de canal.

 

Mudança do modelo de negociação

Na Teamcore, sabemos que as empresas que estão mais adiantadas no processo de transformação digital e têm uma estruturação de dados mais avançada começaram a tomar medidas para automatizar seus processos. Quando trabalhamos com fluxos inteligentes, que são baseados em uma história que é replicável ou interpretável e também são capazes de interpretar essa quantidade de dados, o potencial de crescimento é muito grande.

 

Hoje, a preparação para a negociação correta é fundamental. É um exemplo de enorme valor para o consumo em massa. Não se trata de uma negociação anual. Temos que entender como a preparação diária no ponto de venda, com os dados corretos, fortalece as organizações.

 

Adaptação ao omni-canal

Hoje a execução omni-canal é toda a fúria, mas devemos olhar para esta experiência como uma só. O cliente que tem uma má experiência lembra-se da marca, não apenas do processo ou do canal.

O mundo mudou e não se trata de grandes empresas que comem empresas menores, mas de saber como antecipar e responder rapidamente às mudanças. Temos que facilitar a vida dos clientes, colocá-los no centro da estratégia. As empresas que não alcançarem este objetivo desaparecerão porque a transformação digital dos modelos de negócios está forçando mudanças.

 

A vantagem competitiva de 10 anos atrás não é mais válida. As empresas terão necessariamente que se adaptar ou deixar de existir. Está tudo na observação, na capacidade de agir, mudar e executar. Portanto, a negociação é uma oportunidade de poder executar de forma planejada e integrada um modelo de negócios que seja de valor para todas as partes: varejistas, fornecedores, canais, clientes, etc.

 

Desafios do varejo

Gostou deste artigo?

Assine o boletim informativo e receba as notícias mais relevantes do setor de varejo diretamente no seu e-mail

Fique um passo à frente com novos insights.

Inscreva-se gratuitamente em nosso boletim informativo.

Estudamos as últimas tendências em consumo de massa e varejo e as compartilhamos semanalmente para que você fique atualizado.